webJudaica.Com.Br
Seu portal Judaico na Internet
23/Apr/2017
Nissan 27, 5777

Sign in with Facebook

Religião Judaica

Ética Judaica

Por que o mundo precisa de um Estado Judeu

O Estado Judeu na Terra de Israel não é apenas eticamente justificável, mas uma condição essencial para a realização da visão ética dos profetas.

Qual é a importância religiosa de existir um Estado Judeu? Como isso contribui ao ideal judaico de "monoteísmo ético"?

Esta é um das perguntas mais comuns feitas a esta coluna. Ao respondê-la, não há necessidade de se apoiar em qualquer "justificativa" para o moderno Estado de Israel existir como uma nação legítima entre a comunidade das nações. Nenhuma nação no mundo que funcione como uma entidade política bem-definida por gerações é chamada para "justificar" sua existência pela referência às suas origens ou sua conduta.

Se uma tal exigência jamais for feita de acordo com qualquer critério eqüitativo, não há dúvidas de que o Estado da Israel seja considerado pelo menos tão justificado quanto a maioria dos países. No entanto, em termos práticos o mundo inteiro reconhece que escavar a história antiga para concluir se a existência de um Reino Unido ou de uma Bolívia independente (e assim por diante) têm justificativa legítima é um projeto desestabilizador, absurdo e fútil.

A pergunta que devemos fazer é: por que o povo de Israel precisa de um Estado para cumprir sua missão divina especial, descrita como "monoteísmo ético"? Por que esta missão não pode ser executada na Diáspora, onde a transmissão da mensagem ética da Torá pode ser vivida dentro das demais nações?

Veremos que o Estado Judeu na Terra de Israel não é só eticamente justificável, mas uma condição essencial para o cumprimento da visão ética dos profetas.

Nós humanos somos muito inteligentes; além do mais, temos um instinto ético profundamente arraigado e um desejo de fazer o que é certo. Entretanto, nossa sabedoria e nossos instintos são um guia incompleto para a criação de uma sociedade ideal. Para que nós possamos de fato aperfeiçoar nossa existência coletiva, precisamos da orientação da Revelação Divina, que nos ajuda em diversos níveis:

- Boa parte da Torá está voltada a nos ajudar a alcançar a perfeição pessoal e a nos tornar capazes de nos santificarmos através do cumprimento de vários mandamentos rituais.

- Outros aspectos da Torá estão voltados a nos ajudar a alcançar a perfeição interpessoal, melhorando o nosso relacionamento dentro da comunidade. Estes aspectos, que incluem leis de relacionamentos interpessoais e diversas revelações proféticas que nos exortam a agir com integridade e compaixão, constituem o tópico principal da maior parte das colunas do "Judeu Ético".

Todavia, nossas vidas são vividas tanto nos níveis individual e comunitário quanto em nível nacional. A revelação dos nossos profetas somente poderá nos guiar na direção da completa perfeição humana se encontrar uma maneira de se expressar também na forma de um Estado político com fronteiras nacionais. Nesta área dos esforços humanos, a lealdade à aliança com D'us somente poderá servir de exemplo à humanidade se as demais nações tiverem a oportunidade de ter [num Estado Judeu] um exemplo de conduta ética e santidade a partir de sua própria terra e país.

Obviamente isso não quer dizer que toda ação do moderno Estado Judeu é perfeita, nem que não temos o que aprender com as demais nações. Em nível individual e comunitário também há muitos lapsos e lições a serem aprendidas. Mas há um sentido único e insubstituível para a humanidade de aprender a partir da experiência do povo judeu, em seu trabalho para compreender os ideais da Torá de D'us em todos os níveis, inclusive no nível nacional/político.

Vemos nas Escrituras que a idéia de um povo especialmente escolhido para se dedicar ao serviço de D'us é constante e repetidamente associada à idéia de viver como uma nação em uma localidade geográfica determinada, a Terra de Israel. A fundação do povo judeu é encontrada no mandamento a Abrão, "Anda de tua terra e da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que te mostrarei. E farei de ti uma grande nação, e abençoar-te-ei" (Gênesis 12:1-2). Vemos que a benção de Abrão começa com o mandamento de ir à Terra de Canaã, hoje conhecida como Terra de Israel, e continua com a promessa de que a semente de Abrão irá se converter em uma grande nação.

Além do mais, isto está ligado intimamente à missão ética desta nação. Depois que Abrão estabeleceu uma aliança com D'us e recebeu seu novo nome, Abrahão, D'us concluiu que deveria informá-lo do plano de destruir Sodoma, "Pois Abrahão virá a ser uma grande e poderosa nação, e serão benditas por meio dele todas as nações da terra. Porque o conheci, e sei que ordenará a seus filhos e à sua casa depois dele, a fim de que guardem o caminho do Eterno, para fazer caridade e justiça" (Gênesis 18:18-19).

Credita-se em boa parte aos profetas judeus a criação de uma consciência mundial de responsabilidade ética universal. Até mesmo nosso inimigos reconhecem isso, como encontramos nas palavras de Hitler, ao se queixar de que os judeus são a "consciência do mundo", e nas palavras de um proeminente Chefe de Estado que "acusou" recentemente os judeus de inventarem a idéia dos direitos humanos.

Se examinarmos os livros proféticos, iremos descobrir que as exortações a seus contemporâneos estão preenchidas essencialmente com a idéia da inclusão de uma visão ética para um mundo futuro aperfeiçoado. Um tema recorrente é que seremos levados a este futuro ideal messiânico pelo Messias - da palavra "Mashiach", que significa "rei ungido". A visão profética de uma sociedade de justiça e compaixão é inseparável da idéia essencial de um Estado ou reino, que irá se constituir na estrutura desta sociedade.

Um dado pertencente à aliança de D'us é o da santificação da vida de cada pessoa pelo cumprimento privado dos mandamentos individuais. Uma comunidade pode santificar sua vida coletiva pelo cumprimento dos mandamentos interpessoais e pela compreensão do valor ético que estes expressam. Mas o maior cumprimento e exemplo da vontade de D'us com respeito à humanidade somente poderá ser alcançado quando Sua Revelação nos guiar também no nível de uma nação como um todo.

Portanto, a idéia de um Estado Judeu na Terra da Israel é condição necessária para o cumprimento da visão ética grandiosa dos antigos profetas hebreus.

O Judeu Ético Edição N.133 ? 13 de Novembro de 2003
Rabino Dr. Asher Meir
The Jewish Ethicist, um programa do Business Ethics Center of Jerusalem.

Tradução: Uri Lam (M.A. em Filosofia) ? 13 de setembro de 2003.

Fonte: Business Ethics Center of Jerusalem
Indique para um amigo!
Para continuar vendo o conteúdo deste site, você deve estar logado!
Utilize sua conta no Facebook ou feche esta janela.
Sign in with Facebook [Fechar]