webJudaica.Com.Br
Seu portal Judaico na Internet
28/Jun/2017
Tamuz 4, 5777

Sign in with Facebook

Festas Judaicas (Chaguim)

Rosh HaShaná

ABC de Rosh HaShaná

A oportunidade de Rosh HaShaná é importante demais para deixar as coisas ao acaso. Aqui temos pequena lista de o que você precisará saber.

Pré Rosh HaShaná

Um componente fundamental da preparação para Rosh HaShaná é pedir perdão a todos que você tenha tratado injustamente durante o ano que termina. Na maior medida do possível, queremos começar o ano do zero ? e sem ninguém que mantenha alguma pendência contra nós. Cada um deve também ser rápido em perdoar aqueles que o trataram injustamente.

Muitas pessoas têm o costume de ir para a mikvá antes de Rosh HaShaná, após o meio dia. A mikvá, que tem o poder de purificar certas impurezas espirituais, pode ser um importante passo no processo de teshuvá (arrependimento). Alguns tem o costume de visitar o cemitério na manhã de Rosh HaShaná, e rezar no túmulo dos justos. Claro que não rezamos "para" os justos, mas para que D'us ouça nossas orações em nome deles.

Na manhã antes de Rosh HaShaná, fazemos o "Hatarat Nedarim" ? anulação de todos as promessas (votos). Em termos de Torá, dizer algo simples como "Não comerei mais doces" pode ser considerada um voto 'legal'. Portanto, antes de Rosh HaShaná, anulamos todos os votos, tendo eles sido feitos intencionalmente ou não. Isso é feito se prostrando perante três homens adultos (ou dez se possível) e pedindo para ser liberado dos votos que foram feitos. O texto da anulação pode ser encontrado num Sidur ou Machzor de Rosh HaShaná.

A Refeição Festiva

Durante as Grandes Festas, usa-se uma chalá redonda (chalá agulá) ? simbolizando o todo e a completude. Depois da benção de "Hamotzi", costuma-se mergulhar pão no mel ? simbolizando nossas orações por um ano doce.

Então, depois de comer a maior parte da fatia de pão, pegue uma maçã, e mergulhe-a também no mel. Faça uma benção sobre a maçã (já que a maçã não é coberta pela "Hamotzi", e coma um pedaço da maçã. Então diga "Que seja Sua vontade, D'us, renovar-nos para um ano novo bom e doce." (OC 583)
Por que pedimos por um ano "bom" e "doce"? A palavra "bom" não inclui automaticamente o "doce"?

O Judaísmo ensina que tudo acontece para o bem. É parte da vontade divina. Mesmo coisas que possam parecer "ruins" aos nossos olhos, são de fato "boas". Então, quando pedimos a D'us que o ano seja "doce" (além de "bom"), é porque sabemos que tudo será para o bem. Então, pedimos que o "bem" também seja revelado ? ie, que pareça doce para nós.

Em Rosh HaShaná, adicionamos o parágrafo "Yaale Veyavo" nas orações de agradecimento após as refeições.

Alimentos Simbólicos

Em Rosh HaShaná, comemos comidas que simbolizam as coisas boas que desejamos para o ano vindouro. Contemplamos o que estas comidas simbolizam, e conectamos com a Fonte de todas as boas coisas.

As comidas simbólicas são baseadas num jogo de palavras, que associam o nome de uma certa comida a uma esperança em particular que temos para o novo ano. Aqui temos uma lista do Talmud de alimentos simbólicos costumeiramente comidos em Rosh HaShaná. (A palavra, e seu sentido associados estão em letras maiúsculas.)

Após comer-se ALHO PORÓ ou REPOLHO, diz-se: "Que seja sua vontade, D'us, que nossos inimigos sejam cortados."

Após comer-se beterrabas, diz-se: "Que seja sua vontade, D'us, que nossos adversários sejam REMOVIDOS."

Após comer-se TÂMARAS, diz-se: "Que seja Sua vontade, D'us, que nossos inimigos se acabem."

Após comer-se ABÓBORA, diz-se: "Que seja sua vontade, D'us, que os decretos de nossa sentença sejam rasgados em pedaços, e que nossos méritos sejam proclamados perante Ti."

Após comer-se ROMÃ, diz-se: "Que seja sua vontade, D'us, que nossos méritos aumentem como as sementes da ROMÃ."

Após comer-se CABEÇA de ovelha ou peixe, diz-se: "Que seja Sua vontade, D'us, que sejamos como a CABEÇA e não como o rabo."

Você pode também utilizar outros alimentos, e criar seus próprios pedidos! Por exemplo, você poderia comer abacaxi, e pedir que D'us resolva todas os seus abacaxis!

ORAÇÕES DE ROSH HASHANA

Como há muitas rezas específicas para Rosh HaShaná, utilizamos um livro de rezas especial chamado "Machzor".

Na Amidá e no Kidush para Rosh HaShaná, dizemos a frase Iom Teruá. Entretanto, se Rosh HaShaná cai no Shabat, substituimos por "Zichron Teruá" (se alguém inadvertidamente disse a frase errada, não é necessário repetir a reza!)

A súplica "Avinu Malkenu" deve ser dita em Rosh HaShaná, exceto quando Rosh HaShaná coincide com o Shabat, uma vez que súplicas não são ditas no Shabat. Se Rosh HaShaná cai numa sexta-feira, o "Avinu Malkenu" não é recitado no Minchá.

Durante as Grandes Festas, a cortina do Aron HaKodesh (Arca Sagrada) é trocada por uma cortina branca, para simbolizar que "nossos pecados serão limpados e ficarão brancos como a neve".

O chazan (cantor litúrgico) para as Grandes Festas não deve ser escolhido somente por seus talentos vocais. Idealmente, o chazan deve ter mais de 30 anos, temente a D'us, conhecedor da Torá, sem recursos e casado. Um homem estudioso da Torá com menos de 30 anos, mas com as outras características também é aceitável. Ainda assim, é preferível que um chazan não tão adequado guie os serviços para não causar mal-estar na comunidade.

Para evitar a dúvida sobre se o Shehecheianu deve ser dito no segundo dia do Rosh HaShaná, costuma-se comer uma frunta nova, ou vestir uma roupa nova, e dizer o Shehecheianu sobre isso. Ao dizer o Shehecheianu deve-se ter em mente as mitzvot do acendimento das velas e de ouvir o toque do shofar.

O SHOFAR

A mitzvá essencial de Rosh HaShaná é ouvir o som do shofar. Os toques soprados após a Leitura da Torá são chamdos "Tekiot M'yushav."

A obrigação mínima segundo a Torá é de ouvir nove toques. Entretanto, há uma dúvida se o som do shofar deve ser como gemidos de um choro (Shevarim), como um longo pranto (Teruá), ou como uma combinação de ambos (Shevarim-Teruá), portanto, tocam-se os três sons, intercalados por um toque contínuo, Tekiá. Três de cada seqüência totalizam 30 toques, o que tira qualquer dúvida de que o preceito correto da Torá foi cumprido.

É costume tocar o shofar no mesmo lugar que a Torá foi lida, para que o mérito da Torá nos suporte. O shofar deve ser tocado durante o dia. Nos tempos antigos, quando os Romanos perseguiam os Judeus, os rabinos instituíram o shofar antes do Mussaf, uma vez que os Romanos mantinham seus guardas nas sinagogas desde cedo pela manhã.

A pessoa que toca o shofar deve permanecer em pé. Eles deve ser instruído imediatamente antes de tocar que deve ter intenção de tocar por todos os que estão ouvindo. E todos os que estão ouvindo devem ser lembrados de ter a intenção de estar cumprindo a mitzvá.

Antes de tocar, duas bençãos são recitadas: "por ouvir o toque do shofar", e o Shehecheianu. Uma vez que as bençãos foram feitas, não se pode falar até o término do toque do shofar.

Mulheres podem soar o shofar e dizer a benção para cumprir a mitzvá. Uma criança com idade suficiente para ser educada sobre as mitzvot, tem obrigação de ouvir o shofar.

O shofar não é tocado quando Rosh HaShaná cai no Shabat.

O shofar usado em Rosh HaShaná deve ser um chifre curvo de carneiro, e mais longo que 4 polegadas. É permitido usar o shofar de um animal que não foi morto de acordo com o ritual kasher. Apenas chifre de boi, vaca ou de alguma espécie de animal não kasher não pode ser usado.

Na Amidá do Mussaf, há três bençãos especiais: Malchiot (louvores a D'us, Rei), Zichronot (pedidos para que D'us lembre-se dos méritos de nossos antepassados) e Shofrot (o significado do shofar). Durante a repetição da Amidá pelo chazan, tocam-se 30 toques adicionais em diferentes combinações.

É costume tocar 40 toques adicionais no fim do serviço, totalizando 100. O último toque costuma ser mais longo, e é chamado Tekiá Guedolá.

OUTROS COSTUMES

É costume cumprimentar os outros com: "LeShaná Tová -- Ktivá veChatimá Tová.", que significa: "Por um ano bom ? Que você seha inscrito e selado no Livro (da Vida)."

Deve-se evitar dormir ou fazer caminhadas em vão durante Rosh HaShaná (O Arizal permite um cochilo a tarde).

É aconselhável evitar relações sexuais, exceto se Rosh HaShaná cai na noite da imersão ritual da esposa.

Se um Brit Milá cai em Rosh HaShaná, deve ser realizado entre a Leitura da Torá e o toque do shofar.

TASHLICH

A reza de "Tashlich" é dita na primeira tarde de Rosh Hashaná na margem de uma concentração de água, onde preferivelmente haja peixes. A reza é simbólica de que nossos pecados estão sendo mandados embora. É claro que parece bobo pensar que você pode se livrar de seus pecados balançando seus bolsos. Mais que isso, o ponto de vista judaico é a introspecção profunda e o compromentimento com a mudança. De fato, a idéia do Tashlich é celebrar o Midrash que contá que quando Avraham foi para a Akedat Itzchak (sacrifício de Isaac), teve de atravessar com água até o pescoço.

Se Rosh HaShaná cai no Shabat, o Tashlich é adiado para o segundo dia. Se o Tashlich não for dito em Rosh HaShaná, poderá ser dito em qualquer dia durante os Dez Dias de Arrependimento (Asseret Iemei Tshuvá).

Ambos o corpo de água e o peixe são simbologias. Na literatura talmúdica, a Torá é representada pela água. Assim como os peixes não vivem sem a água, um judeu não pode viver sem a Torá!

Também, o fato de que os olhos do peixe nunca fecham serve para lembrarnos que os olhdos de D'us também nunca fecham, e que ele acompanha todos os nossos movimentos.

Fonte: Aish HaTorá
1 2 3 4 5
Somente usuários logados podem avaliar os textos

Indique para um amigo!
Para continuar vendo o conteúdo deste site, você deve estar logado!
Utilize sua conta no Facebook ou feche esta janela.
Sign in with Facebook [Fechar]