webJudaica.Com.Br
Seu portal Judaico na Internet
01/May/2017
Iyar 5, 5777

Sign in with Facebook

Festas Judaicas (Chaguim)

Rosh HaShaná

O Significado de Rosh HaShaná

O primeiro dia de Rosh HaShaná é o aniversário do dia em que Adão e Eva foram criados. Naquele dia, eles também pecaram ao comer o fruto da Árvore da Sabedoria do Bem e do Mal. E neste dia, D'us os julgou.

Atualmente, a cada ano, neste dia, todas as pessoas são julgadas. A decisão é feita a respeito de que tipo de ano cada um de nós terá, baseado não somente em nossas ações, mas também em nossas intenções, em nossa resolução de fazermos melhor e em nosso arrependimento.

Não pode haver um rei sem um povo. D'us criou os humanos pois Ele desejava ter criaturas para as quais dedicar sua bondade. Mas D'us não queria criaturas cujo único propósito era servir e sugar sua bondade. O bem é muito mais apreciado quando é recebido por merecimento. Então D'us nos criou, pessoas com livre arbítrio, que podem escolher o bem, e trabalhar por isso.

O maior bem que uma pessoa pode ter é um relacionamento verdadeiro com D'us. Neste mundo, esta relação significa trabalhar ao máximo para o bem. No Mundo Vindouro (Olam Habá), a relação será receber o máximo bem, não como um presente, mas como um prêmio conquistado.

Então, quando Adão e Eva foram criados, o propósito da Criação foi concretizado. (A primeira parte pelo menos: neste mundo, onde o trabalho pelo bem acontece). Não vem ao caso a história de terem comido o fruto proibido, pois isto é assunto para outro texto.

Sendo este o início da história do mundo, D'us se tornou Rei neste dia. Então, o mote de Rosh HaShaná é o Reinado de D'us.

Esta é umas das orações que dizemos em Rosh HaShaná e Iom Kipur:

Deixe nos relatar o poder da santidade deste dia, pois este é grandioso e assustador. Nele, Seu Reinado será exaltado em nossa orações, Seu trono será reafirmado com bondade, e o Senhor sentará no trono da bondade com a verdade.

É verdade que o Senhor sozinho é quem julga, prova, conhece e presta testemunho, é Aquele que escreve e sela, conta e calcula, Aquele que lembra tudo que foi esquecido. O Senhor abrirá o Livro das Crônicas - e ele se lerá - e não haverá dúvida sobre sua veracidade.

O grande shofar será soado (no Céu), ainda mas um som leve e lento será ouvido. Anjos se apressarão, temor e terror os cercarão, e eles dirão: "Esteja atento, é o Dia do Julgamento, esta nos dizendo para juntar-nos ao Guardião Celestial para o julgamento!" Pois se as pessoas da Terra forem consideradas culpadas, e esta Terra for destruída, nem mesmo os anjos serão poupados.

Toda a humanidade passará perante Ti individualmente, como membros do rebanho.

Como um pastor cuidando de seu rebanho, fazendo suas ovelhas passarem sobre seu bastão, assim o Senhor fará passar, contar, calcular e considerar a alma dos vivos, e o Senhor porcionará as necessidades de Suas criaturas e escreverá seus vereditos.

Em Rosh HaShaná são inscritos, e Iom Kipur selados: quantos deixarão a Terra, e quantos serão criados; quem viverá e quem morrerá; quem morrerá em sua hora predestinada, e quem morrerá antes da hora; quem por água e quem por fogo; quem pela besta, quem pela fome, quem pela sede, quem pela tempestade, quam pelas pragas, quem por estrangulação e quem por apedrejamento. Quem irá descansar e quem irá perambular, quem viverá em harmonia e quem não, quem desfrutará de tranquilidade, e quem sofrerá, quem empobrecerá e quem será feito rico, quem será degradado, e quem será exaltado.

Mas o arrependimento, a oração e a caridade podem remover qualquer decreto do mal.

Pois Seu nome representa misericórdia, e é assim que o Senhor será louvado: difícil de se enervar, e fácil de se apaziguar, pois o Senhor não deseja a morte mesmo de alguém que a mereça, o Senhor quer que ele se arrependa e viva. Até o dia de sua morte o Senhor o esperará; se ele se arrepender, o Senhor o aceitará imediatamente.

É verdade que o Senhor é o Criador, e o Senhor sabe a inclinação das pessoas. Pois somos carne e sangue. A origem do homem é o pó, e seu destino é retornar ao pó. Sua vida é gasta para que ganhe seu pão. Ele é como um um ramo quebrado, grama que murcha, uma flor que desbota, uma sombra que passa, uma nuvem que se dissipa, um vento que sopra e declina, pó que voa e um sonho que desaparece.

Mas o Senhor é o Rei, o D'us vivo e eterno!

Não há alcance fixo para Seus anos, e não há nenhum final ao comprimento de Seus dias. É impossível calcular a carruagem angelical de Seua glória, ou esclarecer o poder do Seu nome. Seu nome é digno do Senhor, e o Senhor é digno de Seu nome, e o Senhor incluiu Seu nome em nosso nome.

Agir pelo poder de seu Nome, e mostrar a santidade de Seu Nome através desses que declaram a santidade de Seu Nome, pela glória de Seu Nome honrado e reverenciado, de acordo com o conselho dos Serafim (anjos sagrados), que declaram Seu Nome sagrado nos lugares mais sagrado. Assim faça esses com que esses que moram nas alturas e declaram Seu nome sagrado junto com esses que moram embaixo.


Talvez isto possa dar-lhe um gosto do sentimento e das emoções que nos tomam durante este período. A admiração e temor a D'us, e o conhecimento de que se nos arrependemos, D'us nos concederá uma vida melhor. Porque D'us quer que nos arrependamos.

Fonte: BeingJewish.Com
1 2 3 4 5
Somente usuários logados podem avaliar os textos

Indique para um amigo!
Para continuar vendo o conteúdo deste site, você deve estar logado!
Utilize sua conta no Facebook ou feche esta janela.
Sign in with Facebook [Fechar]