webJudaica.Com.Br
Seu portal Judaico na Internet
01/Sep/2014
Elul 6, 5774

E-mail:     Senha: Cadastro

Festas Judaicas (Chaguim)

Shavuot

Leis e Costumes

Nas três festas da peregrinação (Shalosh Regalim), a Torá nos ordena que não façamos nenhuma espécie de trabalho (um preceito negativo), e também ordena que nos alegremos (um preceito positivo). Os três dias anteriores a Shavuot, os dias 3, 4 e 5 de Sivan são chamados os três dias de Hagbalá (restrição):

"E você deverá definir os limites para o povo." (Êxodo 19:12)

Estes são dias de santificação e preparação para o recebimento da Torá. O sétimo dia de Sivan, o dia seguinte a Shavuot, é chamado Isru Chag, o mesma que para os outros Regalim. Na diáspora ele é celebrado como o segundo dia da festa - o dia adicional da diáspora.

Tikun Leil Shavuot - Noite de Vigília e Estudo para Shavuot

É costume permacer-se acordado durante a noite de Shavuot e ler capítulos da Torá, da Mishná, da Guemará e do Zohar. Um livro especial, conhecido por Tikun Leil Shavuot, foi feito para este propósito.

Este costume tem sua fonte no Midrash, que relata que os Judeus foram negligentes após receberem a i, já que eles dormiram na noite anterior ao recebimento e Moshé Rabeinu teve que acordá-los diversas vezes.

Akdamut

Este piut (poema litúrgico), recitado anteriormente à leitura da Torá em Shavuot, como uma espécie de abertura para a leitura da Torá e é lido apenas nas comunidades de ashkenazim. Foi escrita por Rabi Meir, filho de Rabi Itzchak Nehorai, que era chazan de Worms no século XI.

O piut, escrito no tempo das Cruzadas, descreve como os Judeus eram perseguidos na diáspora e mortos em nome da santificação de D'us (al kidush hashem), e mesmo assim não abandonavam sua fé no Senhor do Universo, que os elegera como Seu povo escolhido.

Shabat Kalá - Shabat da Noiva

Nas comunidades sepharadim, o Shabat anterior a Shavuot é chamado Shabat Kalá. A Torá é associada à noiva, e o Povo Judeu ao noivo vindo conhecê-la. Assim, poetas compuseram músicas de casamento e instituíram uma versão especial de ketubá (certificado de casamento) que é lida na sinagoga, quando o Sefer Torá (Livro da Torá) é retirado do Aron HaKodesh (arca sagrada), assim como a ketubá é lida na chupá durante um casamento.

Este Shabat é bastante observado nas diversas comunidades. O serviço religioso é seguido por danças e refrescos.

Plantas Verdes em Shavuot

Em Shavuot é costume decorar a casa e a sinagoga com flores e plantas verdes. A Agadá relata que quando a Torá nos foi entregue, o Monte Sinai repentinamente foi coberto de flores, árvores e grama. Primavera é o tempo de florescimento, e portanto honramos o dia sagrado com os símbolos da estação.

Entretanto, as plantas verdes simbolizam, acima de tudo, o costume de levar os primeiros frutos (primícias) das sete espécies que caracterizam a Terra de Israel.

As Primícias

Este costume vem das oferendas que eram levadas para o Templo e para os sacerdotes. Assim como o primeiro homem que cultivou o solo, Caim, sentia-se uma necessidade de agradecer a D'us pela colheita nos campos e abençoar as plantações.

Levar as primícias para Jerusalém era um evento único. Dezenas de milhares iam para a Cidade Santa. Os que vinham de perto traziam frutas frescas, enquanto os que vinham de longe levavam frutas secas e óleo de oliva ao invés das primícias.

A procissão de cestos levando frutas subia para Jerusalém, precedida por um boi - um símbolo de força que ajudava o fazendeiro em seu trabalho. Os chifres do boi eram dourados e carregavam grinalda de olivas. Ao lado do boi iam os flautistas e os dançarinos, e quando a escolta chegava a Jerusalém, eram dadas as boas-vindas por todos os dignitários e negociantes da cidade.

Quando o Templo foi destruído, o costume de levar as primícias foi abolido. Entretanto, permaneceu o costume de se levar as primeiras frutas do jardim e dos campos para o rabino ou líder comunitário.

Em Israel, as primícias são levadas para o Keren Kaiemet LeIsrael, que financia projetos para o desenvolvimento da terra.

Comidas Especiais de Shavuot

Como em todo dia sagrado, são comidas também comidas especiais em Shavuot. É habitual comer derivados do leite, já que a Torá é a fonte de vida para tudo, da mesma maneira que leite é para a criança lactente. Além disso, vacas e cabras têm uma abundância de leite nesta estação, e muitos petiscos podem ser preparados com leite. Algumas pessoas assam bolos altos em memória à entrega da Torá no Monte Sinai. Outros comem muita fruta, em particular as sete espécies de Eretz Israel.

Outros costumes incluem:

Peregrinação para a tumba do Rei David
Visitas às tumbas de sábios e fontes de água
Em Israel, presta-se muita atenção às mitzvot de shmitá (o ano sábatico) e doações para o pobres, ambas relacionas ao trabalho agrícola, e portanto, à Shavuot.

Fonte: Central Pedagógica da Agência Judaica para Israel
1 2 3 4 5
Somente usuários logados podem avaliar os textos

Indique para um amigo!