webJudaica.Com.Br
Seu portal Judaico na Internet
23/Apr/2017
Nissan 27, 5777

Sign in with Facebook

Festas Judaicas (Chaguim)

Tu BeAv

D'us está no Amor

Com certeza você já ouviu falar sobre um dia especialmente dedicado ao amor. Aqui no Brasil, o protocolo do Dia dos Namorados exige a troca de presentes; nos Estados Unidos, o famigerado Valentine's Day é celebrado pelos casais apaixonados com o envio de flores e assim por diante. O que poucos sabem é que nós judeus também temos uma data no calendário voltada a esta expressão máxima do sentimento humano.

Diz a Mishná (Taanit 4:8): "não houve maiores dias festivos para Israel que Tu BeAv e Yom Kipur." Tu BeAv é o 15o. dia do mês de Av. Entretanto, paira uma dúvida: como é possível que uma festa tão desconhecida por todos seja mencionada pela Mishná como um dos dois maiores Yamim Tovim (Dias Festivos), ao lado do tão sagrado Yom Kipur? Acaso 15 de Av tem o glamour do Seder de Pessach? Ou o brilho das chamas de Chanucá? Quem sabe as delícias do banquete de Purim?

Tu BeAv não tem nada disso, mas nossa curiosidade fica ainda mais atiçada ao analisarmos a sequência da Mishná: "pois nestes dias as moças solteiras de Jerusalém costumavam sair com vestidos brancos e dançar nos vinhedos. O que diziam? Jovens rapazes, abram seus olhos e vejam o que escolhem para si."

Tanto Yom Kipur como Tu BeAv, na Antigüidade, eram Festas comemoradas com dança e júbilo. Esta última, porém, foi dedicada aos jovens judeus e judias em busca de seus pares. Até hoje, cartazes em Jerusalém anunciam preces especiais com esta finalidade, nesta data.

Qual é o motivo de tanta comemoração? Dentre vários episódios históricos, Tu BeAv marcava o dia em que casamentos entre as diferentes tribos de nosso povo eram aceitos. Vale lembrar que, no deserto, tais relacionamentos eram proibidos visando a conservação das terras pelas tribos originais. Saindo da trágica lembrança da destruição dos Templos e outros tristes eventos em Tishá BeAv, esta Festa expressa um tema fundamental: a união. Não fosse tal permissão para tais matrimônios, Israel ter-se-ia perdido como uma mera confederação de estados, porém nunca como uma nação.

Além disso, o amor, no judaísmo, cumpre um papel ainda mais importante. O grande cabalista Rabi Chaim Vital define o amor da seguinte forma: a palavra hebraica AHAVA (amor) tem o valor numérico 13 (todas as letras do alfabeto tem um valor e a Cabalá utiliza-se deste método, chamado guemátria - soma das letras - para explicar o universo, da seguinte forma: 1+5+2+5=13). O valor numérico do Nome de D'us é 26 (10+5+6+5). Assim, quando duas pessoas amam-se mutuamente, a combinação de seu amor (13+13), faz com que o Todo-Poderoso (26) esteja cada vez mais presente entre eles.

Portanto, procure seu amor e ame-o intensamente, seja ele seus pais, familiares, amigos, cônjuges ou namorados. Somente quando duas pessoas compartilham suas existências, com troca e harmonia, é que D'us se faz presente.

Autor: Prof. Sami Goldstein
1 2 3 4 5
Somente usuários logados podem avaliar os textos

Indique para um amigo!
Para continuar vendo o conteúdo deste site, você deve estar logado!
Utilize sua conta no Facebook ou feche esta janela.
Sign in with Facebook [Fechar]