webJudaica.Com.Br
Seu portal Judaico na Internet
31/Oct/2014
Cheshvan 7, 5775

E-mail:     Senha: Cadastro

Festas Judaicas (Chaguim)

Shabat

Sinagoga na Sexta-Feira à Noite

Quando você está se preparando para o Shabat, as sextas-feiras podem ser um pouco... corridas. Tudo tem que ser feito para acender aquelas velas a tempo! Para muitos, ir à sinagoga na sexta-feira à noite marca o início do Shabat. Você desce de um avião e entra no outro. Ver seus amigos e vizinhos e desejar-lhes "Gut Shabes... Shabat Shalom" conecta você de volta à comunidade e ao ser judeu.

Como?

1. Até mesmo aqueles que não rezam formalmente durante a semana, geralmente participam dos serviços de Shabat. O serviço de sexta-feira a noite contém três seções:

Minchá (o serviço da tarde)
Kabalat Shabat (literalmente, "recepção ao Shabat")
Maariv (serviço da noite)

2. O Minchá consiste primariamente da Shmoná Essrê (a silenciosa Amidá), que literalmente significa "18", uma vez que originariamente ela compreendia 18 bençãos. Leva cerca de 15 minutos para completá-la.

3. O Kabalat Shabat é um conjunto especial de louvores designados para criar uma atmosfera e atitudes próprias para dar as boas vindas ao Shabat. No norte de Israel, há séculos atrás, místicos judeus costumavam ir aos campos ao pôr-do-sol, cantando a música "Lechá Dodi" para alegrar o Shabat. Esta parte do serviço também leva cerca de 15 minutos.

4. O Maariv é especial para o Shabat, incluindo o Shemá e a silenciosa Amidá. O Shemá é a reza primordial do judaísmo, começando com o credo principal:

Shemá Israel, Adonai Eloheinu, Adonai Echad
Ouve, Ó Israel, o Senhor é D'us, o Senhor é Um

O Shemá é dito em nossas orações toda manhã e noite, e mesmo crianças pequenas aprendem a recitá-lo antes de dormir.

Caso alguém não consiga ir a uma sinagoga, a maior parte do serviço pode ser recitada em casa. Muitos sidurim possuem explicações em detalhes de como proceder para seguir as rezas, com ou sem uma congregação.

Lembre-se: A reza pode ser em qualquer idioma, portanto escolha o que lhe fizer sentir mais confortável. Entretanto, tente e vá se desenvolvendo no hebraico, uma vez que as músicas e rezas em conjunto são ainda mais inspiradoras quando feitas em conjunto com a congregação.

O que é a Oração?

Oração. Como você se relaciona com a oração? É algo que apenas as crianças fazem ao irem dormir? É a oração reservada para os serviços na sinagoga? Por que rezamos? Devemos rezar? Por que a oração é considerada um dos pilares fundamentais do judaísmo?

Muitas perguntas. Vamos para fonte para tentar encontrar algumas respostas.

Em Gênesis 32, encontramos Jacob, um dos patriarcas do povo judeu, recebendo a notícia de que seu raivoso e vingativo irmão, Esau, que antes ameaçara matá-lo, planeja chegar com 400 homens.

Rashi, o acadêmico do século 11 e principal comentarista da Torá, nota que, ao ouvir as notícias, Yaacov tem perante si três alternativas: receber e acalmar Esau com presentes; reunir um grupo de homens para lutar contra ele; ou orar.

Yaacov optou por utilizar as três opções, mas a ordem com que as usou é significativa. Pense... quando é o melhor momento para que ele se volte para a oração? No começo? No final, ou como último recurso?

Yaacov estava amedrontado e assustado. Ele dividiu as pessoas que o acompanhavam em dois acampamentos. (Genêsis 32:8).

Salve-me, eu oro, das mãos de meu irmão. (Genêsis 32:12).

Ele escolheu um tributo por sua irmão pelo que ele tinha com ele (Genêsis 32:14).

Rashi nota que, claramente, Yaacov primeiro divide seus homens preparando-se para a batalha, depois reza, e, finalmente, manda presentes.

Parece surpreendente que Yaacov, neto de Avraham e um dos patriarcas do povo judeu, que entendia totalmente o poder da oração, não optou imediatamente para a ajuda divina.

E nisso percebemos um aspecto importante da oração. D'us nos responde com base em nossa opções. A crença no poder da oração é também a crença em nossa responsabilidade para fazer o esforço máximo. As orações são significativas e efetivas se precedidas de séria intenção, e, neste caso, ação.

A oração também é a confirmação da visão judaica do relacionamento pessoal com o D'us Todo-Poderoso. Relacionar-se com Ele deve ser parte da vida diária de cada um, e não deve ser algo reservado somente para ocasiões especiais ou situações de pressão.

Fale com D'us. Pode ser em inglês, hebraico, chines, espanhol... ou em qualquer idioma que você se sinta mais confortável. D'us entende cada palavra e quer ouvir suas preces.

Pois através da reza, reconhecemos nosso Criador e nos aproximamos dEle. E estarmos próximos a D'us é o auge do prazer.

Quando você reza, foque no fato de que D'us é nosso Pai, e que nos deu tudo que possuímos. Peça por tudo aquilo que você aspira na vida, tudo que você possa precisar. Se todas estas coisas não estão chegando, pergunte-se "O que D'us está querendo me dizer? O que devo aprender com isso?"

Preencha suas orações com louvor e agradecimento por todas as coisas que D'us lhe deu, e peça por coisas para sua própria vida, assim como para a dos outros.

Mas nunca se esqueça da lição de Yaacov. Esforce-se e saiba uqe D'us está lá: protegendo-lhe, sustentando-lhe e cuidando de você com amor.

Reflexões

Estou sempre com um pé na porta quando minha esposa acende as velas do Shabat, já que é sempre corrido chegar na sinagoga a tempo. Por isso não tenho aquela sensação "Ufa, é Shabat" até que chego em nossa pequena sinagoga, vejo todo mundo lá, e começo a cantar o serviço de sexta a noite. Quando começo o "Lecha Dodi" (a música de boas vindas ao Shabat), todo meu corpo relaxa, e sinto a pressão da semana indo embora.

Depois do serviço, há vários cumprimentos "Gut Shabes", apertos de mão e abraços. Muitas dessas pessoas que eu vejo apenas no Shabat, então, vê-las na noite de sexta-feira, é como seu eu estivesse acendendo minhas próprias velas de Shabat.

* * *

Caminhar para casa da sinagoga na sexta-feira à noite é o melhor - o tráfego zunindo a sua volta, e ainda você, e as outras pessoas caminhando para casa estão num mundo diferente. É Shabat, e toda aquela pressa ao redor acabou. Sem mais carros, telefones ou trabalho.

* * *

As noites de sexta-feira no inverno são minhas favoritas, porque sei que depois daquela caminhada fria da sinagoga para casa, vou ser recebido por meus filhos, vestidos para o Shabat - e por aquele cheiro quentinho da sopa de frango.

* * *

A não ser que esteja chovendo muito, sempre tento ir ao serviço de sexta-feira a noite, pois ver a todos ao meu redor vestidos e prontos para o Shabat realmente me deixa a bem a vontade. Algumas vezes, especialmente se a sexta-feira foi um dia carregado no trabalho, me sinto muito cansado para andar estas poucas quadras. Mas se faço um esforço, nunca me arrependo. Quando volto para casa estou com a energia renovada, e pronto para outra!

Adaptado de "Friday Night and Beyond" de Lori Palatnik (Jason Aronson Pub.)

Fonte: Aish HaTorah
1 2 3 4 5
Somente usuários logados podem avaliar os textos

Indique para um amigo!